Referência nacional, Voucher Transportador já atendeu 990 motoristas e pode ganhar novas vagas

Referência nacional, Voucher Transportador já atendeu 990 motoristas e pode ganhar novas vagas

Com a industrialização de Mato Grosso do Sul em ritmo acelerado, faltam motoristas profissionais e sobram vagas no mercado de trabalho. Segundo o sindicato que representa a categoria existem atualmente 5.000 oportunidades no Estado para quem dirige caminhão e ônibus. Só na Funtrab (Fundação do Trabalho) são 210 vagas ofertadas em Campo Grande e cidades do interior.

Parte do Plano Estadual “MS Qualifica”, o Programa “Voucher Transportador” do Governo de MS tem parceria com o Sest/Senat e foi lançado em agosto de 2023 para ajudar a atender a demanda. Até agora já proporcionou sem custos, a mudança para as categorias “D” ou “E” na CNH (Carteira Nacional de Habilitação) de 484 pessoas. Outras 422 ainda estão no processo e 84 desistiram.

Leandro Gonçalves Costa, de 45 anos, trabalha na construção civil. Aproveitou a chance oferecida pelo programa para buscar uma nova profissão, quer ser motorista de ônibus coletivo.

“É um sonho que sempre busquei, dirigir caminhão, ônibus. Uma oportunidade que tenho no programa e abracei com todas as forças para mudar de categoria. Eu trabalho na diária de R$ 150 e não é toda semana. Às vezes fico parado. Busco segurança, estabilidade. O governo abriu as portas, está ajudando não só a mim, mas outros motoristas também. A gente está abraçando com unhas e dentes a oportunidade”, conta Leandro.

Caminhão usado em aulas

Além das aulas na autoescola, os beneficiados passam por uma qualificação de 107 horas com ensinamentos teóricos e práticos pelo Programa “Mais Motorista” do Sest/Senat. Treinamento que inclui direção de ônibus, caminhão e até um simulador. 

Ao todo 1.000 vagas foram distribuídas nas cidades de Campo Grande, Três Lagoas, Dourados, Corumbá, Chapadão do Sul, São Gabriel do Oeste e Ribas do Rio Pardo. Esta última foi incluída porque o município sedia a construção da fábrica de celulose da Suzano, o que gera uma grande demanda de motoristas para o transporte de cargas.

Segundo o diretor do Sest/Senat, Herilveto Moises, um motorista de caminhão em Campo Grande, responsável por entrega de mercadorias dentro da cidade, ganha em média R$ 2 mil ao mês. Motoristas de ônibus recebem salário de R$ 3 mil a R$ 3,5 mil. Já os caminhoneiros que dirigem na estrada ganham de R$ 4 mil a R$ 7 mil em média. “Tem profissional da área ganhando até R$ 15 mil”, conta o diretor ao exemplificar como o demanda pode levar a salários mais altos.

Simulador faz parte de treinamento

O programa é referência nacional e tem grandes chances de ganhar mais vagas. “Estamos estudando uma nova parceria, talvez até com as empresas de transportes. Elas estão interessadas em participar do ‘Voucher Transportador’ fazendo a troca de categoria e o Sest/Senat junto com o Governo poderia fazer a qualificação profissional”, conta Bruno Gouvêa Bastos, secretário-executivo de qualificação profissional e trabalho da Semadesc (Secretaria de Meio Ambiente, Desenvolvimento, Ciência, Tecnologia e Inovação).

Nesta segunda-feira (22) foi realizada uma avaliação do programa com apresentação dos resultados considerados muito positivos. Houve a certeza de que olhar primeiro para a demanda, adequando toda a formação profissional e a política pública a esse processo, foi muito assertivo.

“Continuamos com a demanda forte, com a empregabilidade elevada e a partir daí já temos novos fatos relevantes. A secretaria-executiva apresentou a necessidade de ampliarmos o número de vagas que é onde o Estado poderia dar desoneração, vou encaminhar isso ao governador e além disso fazer um feirão de empregabilidade específica para a área dos transportadores. Então são duas ações complementares que nós vamos começar a trabalhar”, declarou o secretário da Semadesc, Jaime Verruck, destacando a parceria com sindicatos, sistema “S” e Detran (Departamento Estadual de Trânsito).

Para a direção do Sest/Senat, os números do programa representam o sucesso do investimento. “Nós daremos ao final desse projeto um grande reforço para o setor de transporte. Existem ainda várias outras oportunidades que estão surgindo. Dos 150 que já completaram toda a qualificação profissional (incluindo as duas etapas: troca de categoria e treinamento) eu diria que 80% já estão empregados. Conseguiram melhorar a renda em um emprego fixo. Até o final, esse projeto vai trazer aí um grande ganho na sociedade. Vamos conseguir melhorar, sem sombra de dúvidas, a vida das pessoas”, destaca Herivelto Moises.

Na capital são 39 vagas ofertadas para motoristas neste momento pela Funtrab. Em Chapadão do Sul e Ribas do Rio Pardo são 70 oportunidades de trabalho na área, Cassilândia (24), Rio Brilhante (24), Costa Rica (8), Paranaíba (4), Nova Alvorada do Sul (4), Dourados (3), Corumbá (1), Naviraí (7), Nova Andradina (2), Maracaju (6), Guia Lopes da Laguna (1), São Gabriel do Oeste (2), Bataguassu (13) e Sidrolândia (2).

Fotos e texto: Danielly Escher, Comunicação Governo de MS