Polícia Civil esclarece homicídio que vitimou músico em Três Lagoas

Polícia Civil esclarece homicídio que vitimou músico em Três Lagoas

Duas pessoas foram presas em flagrante e a arma de fogo utilizada no crime foi apreendida

Na manhã desta terça-feira (21/05), agentes da SIG (Seção de Investigação Geral) e do NRI (Núcleo Regional de Inteligência) da Delegacia de Polícia Civil de Três Lagoas-MS prenderam em flagrante duas mulheres, pela prática do crime de porte ilegal de arma de fogo de uso permitido. As prisões em flagrantes são decorrentes das investigações referentes ao crime de homicídio ocorrido há três dias, na Vila Haro, tendo como vítima o músico Eli Álvaro da Silva Resende, de 41 anos de idade.

Desde que tomou conhecimento do crime, a Polícia Civil iniciou trabalho investigativo para identificar a autoria e após a realização de diversas diligências, com oitivas de testemunhas e análise de imagens de câmeras de segurança, chegaram até a suspeita, uma mulher de 46 anos de idade. Intimada a prestar esclarecimentos na sede da SIG, embora inicialmente tenha negado a prática do crime, durante sua oitiva, ela acabou confessando a autoria do disparo, bem como dando detalhes das circunstâncias e motivação.

Na continuidade, os agentes conseguiram localizar e apreender um revólver, calibre .38, utilizado na prática do homicídio. A arma estava na residência de outra mulher, de 55 anos de idade. A autora do homicídio afirmou que a arma de fogo apreendida era de sua propriedade e que a havia deixando ocultada na residência da amiga.

As duas mulheres foram conduzidas até a sede da SIG, onde foram autuadas em flagrante pela prática do crime de porte ilegal de arma de fogo de uso permitido. Já a acusada de ter matado Resende poderá ser processada pela prática do crime de homicídio qualificado pelo motivo torpe, com pena máxima prevista de até 30 anos de reclusão.

Serviço – A SIG de Três Lagoas/MS solicita a colaboração e apoio de toda população três-lagoense, com informações sobre a prática de crimes e localização de indivíduos foragidos da Justiça, sendo que as denúncias poderão ser realizadas através dos telefones (67) 3929-1173 ou (67) 99226-8210 (WhatsApp). O sigilo e anonimato são assegurados.