Polícia Civil esclarece falso roubo, recupera motocicleta e prende dois traficantes em Campo Grande

Polícia Civil esclarece falso roubo, recupera motocicleta e prende dois traficantes em Campo Grande

A Polícia Civil, por intermédio da Delegacia Especializada de Repressão aos Crimes de Furtos e Roubos de Veículos – DEFURV, prendeu, na tarde desta quinta-feira (14/03) dois traficantes, que mantinham um ponto de comércio de entorpecentes no bairro Itamaracá, em Campo Grande-MS, e que seriam os responsáveis pelo roubo de uma motocicleta que teria ocorrido na última terça feira (12/03).

A investigação teve início na tarde de ontem, quando um homem de 36 anos compareceu na delegacia de plantão noticiando ter sido vítima de um roubo, ocorrido dois dias antes no bairro Vilas Boas. Segundo o homem, ele teria sido rendido por um outro indivíduo que, de posse de uma arma de fogo, exigiu que entregasse sua motocicleta, tendo, após isso, fugido do local. A pretensa vítima ainda alegou que conhecia o autor do roubo e que sabia o local onde ele morava.

Ao serem comunicados pela delegacia de plantão acerca dos fatos, os policiais da DEFURV estranharam o fato de a vítima saber quem seria e onde moraria o autor do roubo e, imediatamente, diligenciaram até a residência indicada. Lá chegando, logo da rua avistaram a motocicleta no interior da garagem.

Na residência estava uma mulher de 19 anos, que relatou ser moradora do local e companheira do suposto autor. Ela negou o roubo, alegando que a motocicleta havia sido entregue espontaneamente pela pretensa vítima do roubo como garantia de uma dívida que tinha com ela e o companheiro.

Momentos depois o suposto autor do roubo chegou ao local e foi recebido pelos policiais, tendo apresentado versão semelhante sobre a origem da motocicleta, ou seja, que ela teria sido entregue espontaneamente pela pretensa vítima como garantia de uma dívida.

Os policiais, então, solicitaram que o casal os acompanhassem até a delegacia, onde seriam ouvidos acerca dos fatos. No entanto, ao adentrarem na residência, notaram a existência de diversos petrechos utilizados para a prática do tráfico de drogas, como rolos de fita e um prato com resquícios de entorpecente, o que motivou uma breve busca no local.

Durante a busca, foram localizadas 33 pedras de paste base, já porcionadas e embaladas para a venda, as quais os moradores da residência alegaram ser para consumo próprio. No entanto, a grande quantidade já porcionada e embalada, assim como existência dos petrechos indicou o contrário, que seriam para a comercialização.

Após a recuperação da motocicleta, os policiais passaram a buscar a pretensa vítima do roubo para esclarecer os fatos e realizar o possível reconhecimento do autor por ela mesmo indicado, porém, foi aí que descobriram que os seus endereços e telefones não seriam verdadeiros, já que ele não foi localizado em nenhum deles, permitindo, assim, a conclusão de que a versão dos possuidores da moto era verdadeira e que o pretenso roubo teria sido apenas uma forma de justificar a não devolução da motocicleta, que era alugada.

O casal localizado foi preso pelo crime de tráfico de drogas e deverá passar por audiência de custódia, onde a Justiça decidirá se responderão o processo presos ou em liberdade. Já o homem que comunicou o falso roubo e não foi mais localizado, será autuado pelos crimes de estelionato, na modalidade de disposição de coisa alheia como própria (art. 171, § 2º, I, do Código Penal) e comunicação falsa de crime (art. 340 do Código Penal).