Polícia Civil deflagra Operação “Loki” cujo alvo é instituição de crédito suspeita de aplicar golpes em idosos, analfabetos e deficientes em Ivinhema

Polícia Civil deflagra Operação “Loki” cujo alvo é instituição de crédito suspeita de aplicar golpes em idosos, analfabetos e deficientes em Ivinhema

A Polícia Civil, por intermédio da Seção de Investigações Gerais (SIG) da delegacia de Ivinhema, identificou uma mulher de 31 anos, sócia de uma empresa de créditos financeiros e empréstimo, que, em tese, estaria cometendo crimes de estelionato contra idoso, analfabetos e deficientes. As investigações se iniciaram no final do ano de 2023, quando aportou na delegacia de polícia a primeira vítima.

Com o passar dos meses, outras pessoas procuraram a delegacia de polícia narrando serem vítimas da mesma empresa. Logo se identificou um perfil das pessoas que eram vitimadas, quais sejam:  pessoas idosas, analfabetas e deficientes.

Pelo que se apurou, a investigada, em tese, valendo-se de cartão e senha das vítimas, realizava empréstimos não autorizados, movimentações financeiras indevidas das contas das vítimas, sob a promessa de liberação de crédito. Em uma dessas movimentações, por exemplo, a suspeita teria liberado à vítima o valor de R$ 900 reais, porém, em tese, desviou R$ 13 mil reais em empréstimo na conta da idosa.

A suspeita, ainda, é investigada por se passar por filha de possíveis vítimas visando a liberação de créditos. Diante disso, a autoridade policial representou por diversas medidas cautelares, que, após Manifestação favorável do Ministério Público, foi deferida parcialmente pelo Poder Judiciário Local.

Nesta data, os policiais compareceram ao local de funcionamento do referido estabelecimento de crédito para realizar busca e apreensão no imóvel. Foram apreendidos diversos aparelhos celulares e vários contratos, dentre eles alguns sem assinatura ou representante legal.

Na oportunidade, a investigada também foi intimada sobre a interdição provisória das atividades da empresa na cidade por determinação do Poder Judiciário de Ivinhema. A investigada foi indiciada em três crimes de Estelionato e as diligências seguem, já que se estima que os números de vítimas sejam muito maiores

“Operação Loki” foi assim denominada fazendo alusão a um personagem dos cinemas que é dito como trapaceiro ardiloso, enganador.  

A Polícia Civil de Ivinhema salienta a importância da participação da comunidade no combate ao crime, motivo pelo qual reforça que as denúncias anônimas poderão ser feitas por meio do “Whatsaap” da SIG (67- 99208-9491), garantindo-se o sigilo dos denunciantes.