Polícia Civil deflagra Operação “cerco fechado” em combate a homicídios em Campo Grande

Polícia Civil deflagra Operação “cerco fechado” em combate a homicídios em Campo Grande

Nas primeiras horas desta quinta-feira (16), a Polícia Civil, por intermédio da 3ª Delegacia de Polícia de Campo Grande, deflagrou Operação Policial de combate a uma onda de homicídios ocorridos no final do ano passado em Campo Grande. Os crimes ocorreram no segundo semestre do ano passado, quando foram praticados 03 homicídios tentados e 01 consumado.

Diante das informações, a Polícia Civil, por meio da 3ª Delegacia de Polícia, iniciou as investigações, concluindo-se que os 03 homicídios tentados foram praticados por O.G.R (24), em companhia do seu comparsa J.H.R.O (23), os quais apenas não consumaram o delito por circunstâncias alheias à vontade. Conforme apurado, os crimes foram praticados visando o domínio da região, eliminando desafetos dos suspeitos.

Salienta-se que, segundo levantado, O.G.R estaria planejando consumar um dos homicídios, inclusive bradando na região que estaria pronto “para matar ou morrer”. Já no homicídio consumado, as investigações apontam que foi praticado por R.V.S, em companhia do seu pai e irmão, visando a vingança de uma agressão sofrida por este último.

Após os crimes, os suspeitos evadiram da cidade, entretanto, nesta semana, a equipe policial, tomou conhecimento do retorno destes, dando cumprimento às ordens judiciais. A Operação visou o cumprimento de 06 mandados de busca e apreensão e 02 mandados de prisão decorrentes das investigações encetadas pela 3ª Delegacia de Polícia.

Durante o cumprimento das medidas judiciais os 02 foragidos, O.G.R (24) e R.V.S (27), foram presos, localizando em posse do primeiro suspeito, 01 arma de fogo cal. 380, com 11 munições intactas e, em posse do segundo suspeito, 01 simulacro de arma de fogo, 01 balaclava, além de um notebook objeto de furto e 01 televisão de origem não comprovada.

O.G.R foi autuado em flagrante pelo crime de posse ilegal de arma de fogo e R.V.S foi flagranteados pelo crime de receptação, sendo ambos encaminhados ao cárcere, permanecendo à disposição da justiça.