Para auxiliar atendimentos no Detran, servidora é intérprete de Libras e coloca em prática 26 anos de experiência

Para auxiliar atendimentos no Detran, servidora é intérprete de Libras e coloca em prática 26 anos de experiência

Utilizada por milhões de pessoas, para se comunicarem no dia a dia, a Libras (Língua Brasileira de Sinais) tem uma data só para ela. O dia 24 de abril marca o Dia Nacional da Libras, e é celebrado em referência à Lei 10.436/2002, que reconheceu como meio legal de comunicação e expressão a língua brasileira de sinais, garantindo atendimento e tratamento adequado às pessoas surdas por parte das instituições públicas.

Cláudia Almeida Gonçalves Salomão é servidora do Detran-MS (Departamento Estadual de Trânsito de Mato Grosso do Sul) há 18 anos, mas antes de prestar o concurso para Gestora de Atividades Gerais, ela já atuava como intérprete de libras.

O primeiro curso ela fez na igreja em 1998, quando ainda estava na faculdade de direito. Teve facilidade, e com isso foi se aperfeiçoando em qualificações que possibilitaram que ela atuasse como intérprete profissional, em concursos, vestibulares, congressos e palestras. “Fui do primário à universidade. Já interpretei muito”, contou.

“Eu gosto porque eu penso que a gente não nasceu ouvindo por acaso, tem que ter uma utilidade. E se eu tenho essa benção de ouvir, é para fazer o outro ouvir também. Acho que a gente tem que ter uma função. E essa facilidade que eu tive com a libras, é para alguma finalidade. Então eu entendo que tinha por obrigação facilitar essa comunicação com o surdo”, explicou a servidora.

Cláudia no seu ambiente de trabalho

No Programa CNH MS Social, que custeia todo o processo da primeira habilitação para pessoas de baixa renda, Cláudia tem auxiliado os candidatos com surdez. Uma das candidatas, inclusive, já foi aprovada no exame teórico, e vai começar a etapa prática no mês de maio. Ela se emociona ao lembrar do dia que a candidata foi aprovada no exame.

“É uma sensação de dever cumprido. Satisfação ver a felicidade dela quando passou no teórico. Ela ficou muito feliz. É você possibilitar uma igualdade. Ela quer fazer, tem como fazer e capacidade, mas esbarrava na comunicação”, pontuou Cláudia.

A Língua Brasileira de Sinais (LIBRAS) é complexa como qualquer outra, considerada língua por ser composta por diferentes níveis linguísticos, possuindo expressões e estruturas gramaticais próprias. A OMS estima que, até 2050, 900 milhões de pessoas podem desenvolver surdez.

Mireli Obando, Comunicação Detran-MS (texto e fotos)