Padronização de uniformes no Presídio de Trânsito promove segurança e gera oportunidade de trabalho para internos

Padronização de uniformes no Presídio de Trânsito promove segurança e gera oportunidade de trabalho para internos

Mais uma unidade prisional de Mato Grosso do Sul agora possui uniformização na vestimenta de internos. No Presídio de Trânsito (Ptran), um dos maiores do Estado, desde o início deste mês, os custodiados estão usando roupas padronizadas.

Vestimenta azul para internos que trabalham

A medida integra projeto da Agepen (Agência Estadual de Administração do Sistema Penitenciário) para uniformizar a vestimenta dos internos em todos os estabelecimentos prisionais.

A implementação dos uniformes não só contribui para a salubridade da unidade penal, mas também para a segurança, pois com a redução do número de roupas dentro das celas, torna-se mais fácil o controle e a realização de revistas, proporcionando melhores resultados e garantindo um ambiente mais controlado e segurança.

Os uniformes dos internos do Ptran são na cor laranja, conforme regulamentação estabelecida pela Agepen. Além disso, a direção do estabelecimento penal criou um padrão para diferenciar os reeducandos que trabalham em serviços de apoio à administração e necessitam circular por alguns pontos da unidade, para esses, durante o período de trabalho, a vestimenta é na cor azul.

Inicialmente, a Agepen forneceu tecido para a confecção das peças na Penitenciária Gameleira II, totalizando a entrega de 500 uniformes ao Presídio de Trânsito. No entanto, uma nova etapa foi iniciada pela direção do Ptran, com a implantação uma oficina de costura dentro da unidade, permitindo a produção dos uniformes pelos próprios custodiados.

“Com a iniciativa de aproveitar recursos internos, como a montagem da oficina de costura, estamos não só garantindo a produção dos uniformes, mas também criando mais vagas de trabalho dentro da unidade, além de capacitá-los no ramo de confecção”, destacou o diretor do Ptran, Pedro Paulo Prieto.

Oficina de costura implantada no Ptran

Keila de Oliveira, Agepen
Fotos: Agepen-MS