Núcleo Institucional da Cidadania (NIC) Representa Polícia Civil na V Conferência Estadual de Defesa dos Direitos da Pessoa com Deficiência em Campo Grande

Núcleo Institucional da Cidadania (NIC) Representa Polícia Civil na V Conferência Estadual de Defesa dos Direitos da Pessoa com Deficiência em Campo Grande

Nos dias 25 e 26 de abril, o Centro de Formação Mariluce Bittar, em Campo Grande, foi palco da V Conferência Estadual de Defesa dos Direitos da Pessoa com Deficiência. A Polícia Civil esteve presente, representada pelo Núcleo Institucional da Cidadania (NIC), o evento reuniu um público diversificado, incluindo delegados eleitos nas Conferências Municipais dos Direitos da Pessoa com Deficiência e convidados.

Com o tema “O Cenário Atual e Futuro na Implementação dos Direitos da Pessoa com Deficiência: Construindo um Brasil Mais Inclusivo”, a conferência foi um espaço crucial para discussão e deliberação de importantes pautas. Entre elas, destacam-se a capacitação em Libras para agentes de segurança pública, inclusão de curso de Libras na formação policial, além de campanhas voltadas para a proteção da pessoa com deficiência e pessoa idosa.

O evento, que contou com 150 vagas, teve uma programação intensa distribuída ao longo de dois dias. No dia 25 de abril, houve apresentação cultural da AMDEF/MS com dança do ventre, seguida pela palestra magna ministrada pela Drª Silvia Eliane Tedardi da Silva, abordando o tema central da conferência. Além disso, foi realizada a leitura e aprovação do regimento interno.

Já no dia 26 de abril, os participantes puderam se envolver em painéis temáticos e trabalhos em grupos, consolidando propostas por eixo temático. Os temas dos debates incluíram estratégias para manter e aprimorar o controle social, garantia de acesso às políticas públicas, financiamento da promoção de direitos, cidadania e acessibilidade, e os desafios para a comunicação universal.

O dia culminou com a eleição de delegados para representação na V Conferência Nacional dos Direitos da Pessoa com Deficiência. Com uma carga horária de 8 horas/aula, a conferência promoveu discussões pertinentes e ações concretas para promover a inclusão e garantir os direitos da pessoa com deficiência.

Este evento representa mais um passo significativo em direção a um Brasil mais inclusivo e igualitário.