Mulher vem do Pará para buscar drogas em Campo Grande e é presa por dois policiais civis em Camapuã

Mulher vem do Pará para buscar drogas em Campo Grande e é presa por dois policiais civis em Camapuã

Dois policiais civis lotados em Camapuã conseguiram prender uma mulher de 25 anos, que estava transportando drogas em um ônibus de viagem. A droga seria levada para o Estado do Pará.

Segundo apurado, L.L.L.S. foi contratada, por R$ 2.500,00 (livre das despesas da viagem), para vir do Paraupebas-PA, onde mora, e buscar a droga em Campo Grande-MS. Um dos policiais civis estava em Campo Grande e iria assumir serviço em Camapuã e quando estava embarcando em um ônibus de transporte interestadual, no posto Sagitários, notou duas malas um pouco mais afastadas do local de embarque e que estavam sendo fotografadas e cuidadas pela mulher.

De imediato, pelo tirocínio policial, levantou suspeita por parte do investigador que passou a monitorá-la à distância até que quando o referido ônibus chegou à Camapuã e com o apoio de mais um investigador, que estava concluindo seu expediente, abordou a mulher.

Em um primeiro momento, ao ser indagada sobre o que tinha na mala, a mulher negou que houvesse algo ilícito, mas depois assumiu que havia determinada quantia de droga pesando quase 12kg de maconha e skunk. A conduzida contou aos policiais

A conduzida contou aos policiais que ao chegar em Campo Grande, um desconhecido entregou as malas naquela agência de passagem. Sendo que, neste trajeto, iria até a cidade de Costa Rica-MS, pegaria outro ônibus para seguir viagem com a substância ilícita até o destino final, no Pará. Ela foi presa em flagrante por tráfico de drogas, qualificado se caracterizado o tráfico entre Estados da Federação ou entre estes e o Distrito Federal. 

A conduta do policial que, em um momento de perspicácia e profissionalismo exemplar, identificou uma situação suspeita em um transporte coletivo, acompanhou e agiu no momento oportuno para conseguir efetuar a prisão demonstra sua observação aguçada e habilidade em interpretar o comportamento da autora, o que culminaram na apreensão de drogas, evitando potenciais danos à comunidade. Este ato destaca o compromisso incansável dos policiais civir em proteger a sociedade.