Agentes do Detran fazem curso de fiscalização ambiental em parceria com a PRF

Millena Benites

Agentes de Autoridade de Trânsito do Detran-MS (Departamento Estadual de Trânsito) fizeram curso em parceria com a PRF (Polícia Rodoviária Federal) para fazer a fiscalização de meio ambiente em veículos a diesel, controle de pragas e transporte de animais e vegetais, além da fiscalização de caminhões circulando com toras de madeiras.

Foram quatro dias de curso com partes teóricas e práticas que os agentes tiveram contato com técnicas passadas pela PRF de como verificar a irregularidade nos veículos.

Como por exemplo o uso do reagente Negro de Eriocromo T utilizado na fiscalização para saber se a qualidade do ARL 32 está de acordo com as normas, como explica o chefe do Grupo de Enfrentamento aos Crimes Ambientais, o policial rodoviário federal Bózeo.

“No curso ensinamos técnicas para encontrar irregularidades nos veículos movidos a diesel e fabricados a partir de 2012 e precisam de algumas tecnologias específicas como o Arla 32 para fazer a quebra correta dos gases de combustão gerados pelo motor do veículo”, frisa o policial, completando.

“Verificação no painel dos veículos, se o sistema de controle de gases está integro, se não tem nada desconectado faltando fusível e o uso do reagente Negro de Eriocromo T que inclusive, foi criado por um policial rodoviário federal”.

Para o gerente da Gerência Especial de Fiscalização e Patrulhamento Viário, Rubens Ajala, é muito importante essa parceria com a PRF e a qualificação dos agentes vem ao encontro com o Estado Verde que é um dos pilares do Governo de Mato Grosso do Sul.

“Essa pareceria com a PRF vem há muito tempo e sempre é excelente. São dois órgãos de trânsito que atuam como garantidores da segurança viário do MS sendo a PRF nas rodovias federais e o Detran nas vias urbanas dos 79 municípios e rodovias estaduais. Nossos agentes tem a capacidade de realizar a fiscalização nas rodovias estaduais e vem ao encontro a um dos pilares do governo que é o Estado Verde”, destaca Rubens Ajala, que prossegue.

“Ainda mais com a MS 375 que é uma rodovia totalmente turística, a MS 450 e a Rota Bioceânica que vai aumentar muito o fluxo de caminhões no Estado e pensando nisso, estamos nos qualificando que é uma das nossas atividades previstas no parágrafo 5° do art. 1° do Código de Trânsito Brasileiro (CTB)”. 

O que é o Arla 32?

É um agente redutor que é injetado no sistema de escape de veículos a diesel e serve para reduzir a emissão de gases poluentes. A sigla Arla 32 é uma abreviação de Agente Redutor Líquido Automotivo e o 32 é referencia ao percentual de ureia (32,5 %) presente na solução em água desmineralizada (67,5%).

Rodrigo Maia, Comunicação Detran-MS
Foto: Millena Benites